Seria apenas cômica se essa história não tivesse consequências desastrosas. Emival Ramos Caiado Filho é proprietário da fazenda Santa Mônica, no sul do Tocantins, próximo à divisa de Goiás. A referida fazenda estava alugada a terceiros até o final de novembro de 2009. Quando da sua devolução, a mesma apresentava-se com suas construções bastante danificadas pelo uso. O gerente de Fazenda, Ronaldo Pereira então contratou 26 funcionários para efetuar os reparos e consertos nas casas, alojamentos e cercas.

Mas durante o trabalho, ocorreu um desentendimento com um deles, que formulou uma denúncia à delegacia do Trabalho, mas a fez contra Ronaldo Caiado, como o mesmo é conhecido na região.

Essa denúncia foi pinçada dentre centenas de outras. No mês de janeiro, foi destacado um grupo de fiscalização que se encontrava no Pará e deslocado 2.000 km, para fiscalizar –Vejam quem – o Deputado Ronaldo Caiado, líder dos democratas na Câmara, oposição ao atual governo.

Daí, o inusitado aconteceu. Um aparato digno de um filme hollywoodiano foi montado para fiscalizar a propriedade. Chegaram à Fazenda Santa Mônica vários carros de fiscais e de policiais, em sua maioria, armados com metralhadoras. E cada um que chegava, já descia do carro perguntando onde tava Ronaldo Caiado. Sem entender o que estava acontecendo, os funcionários respondiam que não conhecia Ronaldo Caiado, mas sim, gerente geral da fazenda, Ronaldo Pereira.

Mesmo diante dessa informação, embora todos os funcionários fossem registrados, a ação culminou na lavratura de 22 autos de infração e na propagação da notícia de que era uma autuação de trabalho degradante contra um Irmão (Depois retificada, para primo) do Deputado Ronaldo Caiado.

Nós, do jornal Folha Regional, estivemos, recentemente, na fazenda Santa Mônica e constatamos ser essa uma fazenda modelo: provavelmente a que tem os melhores alojamentos, refeições e condições de trabalho de todo Estado. Na oportunidade, tomamos conhecimento de que havia sido realizada uma segunda fiscalização pela Delegacia do Regional do Trabalho – DRT do Tocantins e entrevistamos o fiscal que realizou. O mesmo declarou que nenhuma das autuações pôde ser comprovada e ainda, que considerou a fazenda com condições bastante superiores em relação às exigências prevista nas normas dos ministério do Trabalho.

A fazenda Santa Mônica é considerada uma das melhores propriedades rurais do estado de Tocantis, tanto em sua produtividade quanto pela excelência das instalações para funcionários e respeito ás leis trabalhista. Em sua existência de mais de 20 anos e tendo passado por lá mais de 1000 empregados, nunca teve autuação por fiscalização ou ação judicial Trabalhista. O tribunal Regional do trabalho de Goiás, no final do ano passado, outorgou a Emival Ramos Caidado Filho a mais alta condecoração daquele órgão, em reconhecimento ao empresário cumpridor das exigências trabalhistas que, em tempo algum, respondeu a qualquer processo trabalhista ou fiscal.

Assim, em período eleitoral, quem tem nome ou sobrenome parecido com algum político de oposição, que se cuide! A filha de José Serra e o Primo de Ronaldo Caiado que digam!

Por Linda Shinoda – Jornal Folha Regional

http://m.tnonline.uol.com.br/noticias/geral/58,424374,26,07,fazenda-de-primo-de-ronaldo-caiado-e-alvo-de-perseguicao-politica.shtml